"Desperdício de alimentos no mundo" por Fernanda Hentz

Meio Ambiente

19 DEZ, 2020

Segundo dados da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), a cada ano, aproximadamente 1/3 de todo o alimento produzido para consumo humano no mundo é perdido ou descartado. Esse dado é contrastante com os resultados apresentados pelo índice global da fome (GHI) de 2020, que aponta que, embora alguns progressos tenham sido feitos, cerca de 821 milhões de pessoas no mundo ainda passam fome. Dos 107 países avaliados nesse índice, 3 possuem condição alarmante de fome e desnutrição (35 a 49,9% da população passando fome), 30 receberam a classificação severa (20 a 34,9% da população passando fome), e outros 25 receberam a nota moderada (10 a 19,9% da população passando fome).

Além de representar uma oportunidade perdida em melhorar a segurança alimentar, especialmente de países com extrema pobreza, as perdas de alimentos representam também o desperdício dos recursos naturais (solo, água, energia) e insumos externos utilizados na sua produção. Produzir alimentos que não serão consumidos implica na emissão desnecessária de gases de efeito estufa (GEE), especialmente o CO2, somado as perdas econômicas no processo produtivo.

perda de alimentos se refere à diminuição em massa (matéria seca), ou em valor nutricional (qualidade), de alimentos originalmente destinados ao consumo humano. 

Descarte de alimentos se refere a alimentos apropriados para consumo humano sendo descartados por não atingirem os padrões de qualidade do mercado, alimentos danificados durante a colheita, antes e depois de sua data de validade, durante o consumo, ou alimentos que são deixados estragar. Uma grande quantidade de alimentos estraga antes da comercialização, pelo desbalanço entre oferta e procura. 

Desperdício de alimentos se refere a soma das perdas e descartes de alimentos, que podem ocorrer durante as fases de produção agrícola, no manejo pós-colheita e armazenamento, processamento, distribuição, e no consumo.

 

Quanto, o que e onde é desperdiçado? 

O volume total de produção agrícola de todos os países do mundo é de aproximadamente 6 bilhões de toneladas, enquanto que o volume global de alimentos desperdiçados é estimado em 1,3 bilhões de toneladas.

O desperdício per capita de alimentos é maior na América do Norte e Europa (280-300 kg/ano), e menor no Sul e Sudeste da Ásia e África Subsaariana (120-165 kg/ano). A América Latina e o Norte da África e Ásia central e Oeste possuem desperdícios per capita semelhantes (215 kg/ano) (Figura 1). 

Nos países de alto e médio poder aquisitivo, uma parte maior parte do desperdício ocorre pelo descarte de alimentos na fase de consumo, mesmo que estes ainda estejam conservados. Na Europa e América do Norte, o desperdício per capita na fase de consumo é de 95–115 kg/ano, comparado a apenas 6-11 kg/ano na África Subsaariana e Sul e Sudeste da Ásia, e 20 kg/ano na América Latina. Um dos principais motivos para o desperdício de alimentos na fase de consumo nesses países é porque, devido ao alto poder aquisitivo, as pessoas se permitem descartar comida (Stuart, 2009). 

 

Figura 1. Desperdício per capita de alimentos nas diferentes regiões. Adaptado de FAO, 2011. 

 

 

Em países subdesenvolvidos e de baixo poder aquisitivo, as maiores perdas ocorrem nas fases de produção, manejo pós-colheita e distribuição (Figura 2), principalmente por ineficiências nas cadeias de abastecimento, como problemas técnicos e de gestão para o armazenamento e refrigeração, infraestrutura e logística de transporte deficitárias, falta de tecnologias, conhecimento e capacidade de manejo insuficientes, e falta de acesso à mercados.

Os vegetais e frutas são a classe de alimentos que mais é desperdiçada a nível global (aprox. 40% e 36% do total produzido, respectivamente), ocorrendo principalmente pela seleção destes alimentos para atingir os padrões de qualidade impostos pelo mercado (Figura 3). O descarte no final da cadeia produtiva (consumo) também é alto em todas as regiões, com 15 a 30% do volume comprado sendo descartado pelos consumidores. A América Latina e o Norte da África e Ásia central e Oeste são as regiões que mais desperdiçam vegetais e frutas, na ordem de 55% do total produzido.

 

Figura 2. Percentual de desperdício de alimentos nas diferentes fases da cadeia produtiva, em relação ao volume total desperdiçado. Adaptado de FAO, 2011.

 

Mais informações:

Informações:

Fernanda Hentz
Formações:
Zootecnista, Udesc
Mestrado em Zootecnia na área de Nutrição de Ruminantes, UFSM
Doutorado em Zootecnia na área de Nutrição de Ruminantes, UFSM
Pesquisadora da Epagri, Estação Experimental de Lages, cedida para a Alesc.

 Foto: Portal Setor Reciclagem (Divulgação)

 

 

 


Mais notícias

Saúde

Vitória de SC: aprovada a isenção do ICMS sob o Zolgensma

17 DEZ, 2020

Cultura

Estudantes de São Carlos participam de "Exposição Virtual" no mandato de Fabiano

15 DEZ, 2020

Santa Catarina

Fabiano apresenta emenda para regulamentar situação de representante dos trabalhadores no Conselho da Celesc

08 DEZ, 2020

Oeste

Fabiano da Luz quer MAIS RECURSOS do Governo no combate à estiagem

08 DEZ, 2020